O novo livro de apoio para alfabetização na língua Baniwa é distribuído para as principais escolas da região do Rio Negro

B612_20160121_204934

André Baniwa entregando a publicação para professor João Bosco, da Escola Tuyuka

Agora sim, oficialmente lançado em São Gabriel da Cachoeira. A publicação ” Walimanai Irhio – Wadanakaroda 1″, foi lançado no dia 21 de janeiro as 19hs, na maloca da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN) na cerimônia de encerramento da 30ª Reunião do Conselho Diretor.

Na oportunidade, professor Daniel Benjamim e André Baniwa coordenaram o momento de lançamento, na qual, falaram do histórico de construção do livro (saiba mais: Mais uma publicação para apoiar na alfabetização na língua Baniwa)

A publicação além de circular nas escolas baniwa da região do Içana, irão também para algumas das principais escolas da região, como a Escola Tuyuka (foto acima), escolas municipal e estadual do Distrito de Iauaretê, Assunção do Içana, Alto Rio Negro, Médio e Baixo Rio Negro.

“A nossa publicação está em Baniwa, mas, quem sabe, pode inspirar os professores destas escolas (que receberam) a produzir também material nas línguas igual a este”- afirmou professor Daniel.

 

Wadanakaroda 1: Mais uma publicação para apoiar na alfabetização na língua Baniwa

Foto: Ray Benjamim

Foto: Ray Benjamim

Walimanai Irihio – Wadanakaroda 1 (Para os Baniwa – Caderno de exercício 1) é o nome de mais uma publicação na língua Baniwa com objetivo de apoiar na alfabetização de crianças nas escolas Baniwa e Coripaco, da região do Içana.

Resultado de trabalho conjunto entre a Universidade de São Carlos/SP, Movimento Indígena do Rio Negro, Secretaria Municipal de Educação de São Gabriel da Cachoeira, professores Baniwa,  pesquisadores da Ufscar, comunidades Baniwa, que também contou com a participação de algumas instituições parcerias como a FUNAI, através da Coordenação Regional do Rio Negro.

A publicação é um resultado de acúmulo de experiências e aprendizados adquiridos em oficinas e seminários de educação escolar indígena no Alto Rio Negro.

“Com estas reuniões pudemos aprender mais sobre a educação escolar indígena, sobre as práticas pedagógicas baniwa e coripaco, e, neste aprendizado coletivo, planejar e realizar estes livros interdisciplinares e multisseriados, com os quais esperamos colaborar com a aprendizagem escolar das escolas das comunidades”- resume na apresentação do livro a Profa Dra Clarice Cohn, da UFscar, uma das coordenadoras do projeto que resultou a publicação.

A publicação será ferramenta de trabalho para os professores Baniwa e Coripaco a partir de agora nas comunidades ao longo do Rio Içana e afluentes (especialmente no Médio Içana). Que venham outras publicações.